top of page
Image by NASA

Preservação: o maior aliado contra a rápida evolução das Ciber-ameaças



A preservação de dados é, sem dúvida, um dos tópicos mais críticos tanto para empresas como para indivíduos. Com uma dependência crescente de sistemas digitais e a rápida evolução das ciber-ameaças impulsionadas pela inteligência artificial, a necessidade de estratégias robustas de preservação e proteção de dados torna-se imperativa.


Neste artigo, vou explorar a importância dos backups, considerando a natureza humana e a propensão ao erro, destacando também soluções como a imutabilidade de dados e a "air gap" na proteção contra ransomware e vírus.


Além disso, vou abordar o papel essencial da tecnologia Cloud e a renovação do uso de Tape, destacando fabricantes renomeados como Dell, Veeam e Nakivo.

 

Compreender o contexto Humano

A nossa capacidade de tolerar erros é limitada. A perda de dados, seja por falha humana ou ataque cibernético, pode ter consequências devastadoras, incluindo perdas financeiras, danos à reputação e interrupção das operações.


Estudos mostram que 93% das empresas que perdem os seus dados por mais de 10 dias acabam por declarar falência no espaço de um ano.  Implementar backups eficazes é, portanto, mais do que uma medida de segurança; é uma necessidade operacional.


No entanto, além das soluções tecnológicas, é fundamental contar com equipas técnicas qualificadas, com formação contínua e atualizada. Empresas de prestação de serviços multidisciplinares, com foco e conhecimento atualizados, são uma mais-valia neste processo, permitindo uma adaptação diferenciada a cada ambiente tecnológico.

 

A Evolução das Ciberameaças

Todos sabemos que as ciber-ameaças têm evoluído rapidamente.  Nos anos 80, os vírus informáticos eram relativamente simples e geralmente propagados através de disquetes. Na década de 90, a internet trouxe consigo uma nova era de ameaças, como os worms e os trojans, que se disseminavam mais rapidamente e de forma mais ampla.  Nos anos 2000, o crescimento das redes sociais e do comércio eletrónico aumentou a superfície de ataque, com ataques de phishing e ransomware a tornarem-se comuns.


A pandemia de COVID-19 trouxe um aumento significativo no teletrabalho e da dependência de tecnologias digitais, o que expandiu ainda mais o potencial para ataques cibernéticos.  Mais recentemente, a sofisticação das ameaças aumentou exponencialmente com a utilização de inteligência artificial. Hoje, ferramentas de IA permitem que hackers criem malware extremamente complexo, capaz de invadir sistemas de defesa tradicionais de formas diferenciadas e complexidade crescente.


Uma das estratégias mais eficazes para se proteger contra estas ameaças é a implementação de backups imutáveis. Dados imutáveis são versões de backups que não podem ser alteradas ou excluídas, mesmo que o sistema seja comprometido. Esta abordagem assegura que, em caso de ataque, haverá sempre uma cópia intacta dos dados. Líderes em soluções de proteção de dados promovem a imutabilidade como uma prática recomendada para proteger contra ransomware, garantindo que os dados permaneçam inalteráveis perante a ação de qualquer agente malicioso.

 

Ferramentas de combate:


A Importância do Air Gap

·       O "air gap" envolve manter uma cópia dos dados completamente isolada da rede principal, sem qualquer conexão física ou lógica, evitando que seja explorada por agentes maliciosos. Fabricantes como Dell e Nakivo destacam o air gap como uma das melhores práticas para garantir que os dados estejam protegidos contra acessos não autorizados, isolados e seguros contra ataques de ransomware.

 

Tecnologia Cloud e Tape

·       A tecnologia de backup em Cloud oferece flexibilidade e escalabilidade, permitindo que as empresas armazenem grandes volumes de dados com acesso rápido e eficiente, a um custo cada vez mais acessível. A Dell Technologies afirma que a integração de backups em Cloud com soluções on-premises proporciona uma camada adicional de segurança e redundância.

·       Por outro lado, as fitas magnéticas (Tape) continuam a ser uma opção viável para backups de longo prazo. As fitas são resistentes, têm grande capacidade e são duráveis (quando armazenadas corretamente), podendo durar décadas. São inerentemente passíveis de implementar uma prática de air-gap, uma vez que não estão conectadas à rede, destacando-se como uma opção robusta contra ciberataques.

 


A implementação de backups eficazes, estratégias de imutabilidade de dados e soluções air gap são essenciais para garantir a integridade e disponibilidade dos dados.

No entanto, a tecnologia por si só não é suficiente. É vital que as empresas adotem uma abordagem proativa, investindo em medidas preventivas que vão além da simples implementação de tecnologias. A formação contínua das equipas técnicas, a análise constante das vulnerabilidades e a atualização regular dos sistemas são passos fundamentais para mitigar os riscos.


O acompanhamento certo pode de facto fazer a diferença na resiliência e operacionalidade das empresas.  Contar com parceiros experientes e especializados em cibersegurança pode ajudar a criar uma estratégia de defesa personalizada e eficaz, adaptada às necessidades específicas de cada organização.


Em última análise, a combinação de tecnologia avançada, práticas preventivas sólidas e acompanhamento especializado garante que as empresas não apenas resistam a ciberataques, mas também mantenham a continuidade das operações. Isso não só protege os dados e a infraestrutura, mas também contribui para o crescimento sustentável e o sucesso no competitivo mundo digital.  Adotar esta abordagem multifacetada e adaptável é a chave para assegurar a longevidade e a prosperidade das empresas num ambiente digital cada vez mais desafiante.


Por Armando Martinho - CTO Linkcom

Comments


bottom of page